Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Regresso ao Trabalho.

Quando nos estamos a habituar ao dolce fare niente, é que temos de voltar à rotina diária. É sempre assim.

 

Mesmo tendo plena consciência do que seria levantar-me às 6.30h da madrugada (para quem vm de férias, é mesmo madrugada!), deixei-me estar a ver a final do Peso Pesado. Já se sabia que, na manhã seguinte, o que iria ter um peso pesado eram as minhas pálpebras.

Assim que tocou o despertador, a Pepper deu um salto da cama meia estremunhada, deparou com um Bóbi "alapado" aos pés, ziguezageou até ao WC e tratou dos preparativos para sair de casa.

 

Em velocidade de contra relógio, a contar todos os segundinhos, consegui sair de casa antes da 7.00h e não perder o bus das 7.15h. A vinte minutos da hora de entrada, tal como acontece sempre no mês de Agosto, fui beber o meu café do despertanço e este ano - novidade! - decidi que vou ficar a degustar o néctar castanho na companhia de um jornal ou de um outro objecto de diversão até à minha hora de entrada.

 

A dois minutos de entrar, atravesso os poucos metros que distam entre o café e a escola. Como o café já tinha feito efeito, avistei uma multidão à porta de papás com os seus rebentos. Ora bolas, mas que se passa ali? Cozinheira à porta e não entra?!? Afinal não tinha a chave do alarme... :/

 

Ai o alarme, o alarme...! O alarme da escola é novo e eu não o tinha experimentado ainda. Lá vou eu toda lampeira abrir a porta errada, que fez disparar o raio do alarme. Gritou que se fartou, parecia que estava histérico, e era luzinhas por todo o lado. Até parecia que estava na discoteca. Ao mesmo tempo entra a central em contacto comigo e... só vos digo que foi uma cena surreal! É laro que estas coisas só me acontecem a mim. Eu parecia o padre a dar a benção ao alarme e a falar com Deus (central de alames) ao mesmo tempo, com os meus fiéis seguidores atrás - cozinheira, papás aos pares e respectivos filhinhos...

 

Passada a primeira tormenta, foi a vez de entrar noutras águas desconhecidas, que é como quem diz, estava tudo ao contrário, fora do lugar e eu parecia uma parva sem saber o que andava a fazer. Só gostava de saber quem teve a triste ideia de mudar as coisas de sítio e de se esquecer de uma série de coisas fundamentais ao "desenvolvimento do meu trabalho", digamos assim, neste mês de Agosto.

 

Apesar da chuva, as coisas correram bem e os miúdos estavam calminhos. Foi pena não poderem ir brincar para os baloiços e escorregas que estavam molhados. Ah, e estava a esquecer-me dos pára-quedistas*. Hoje cairam lá quatro. Vamos ver quantos caem lá amanhã. E se a comida chega! :)))

 

 

 

*crianças que não estão inscritas para passar o mês de Agosto na escola e que depois aparecem para lá ficar, tipo.. Surpresaaaa! {#emotions_dlg.clown}